Artefatos expandidos com baixo formamida

Artefatos expandidos com baixo formamida fazem parte da Retilox Química. Veja soluções em especialidades químicas com sustentabilidade

Em primeiro lugar, artefatos expandidos são materiais que passaram por um processo de expansão, resultando em uma estrutura alveolar ou esponjosa.

Ou seja, esta estrutura particular proporciona características como leveza, flexibilidade e capacidade de amortecimento. Confira soluções da Retilox Química!

Por isso em termos mais simples, é como transformar um material sólido e denso em algo semelhante a uma esponja ou espuma.

Nesse sentido a expansão é geralmente alcançada através da introdução de gases no material durante sua fabricação, fazendo com que ele “inche”. Como resultado, este processo pode ser realizado por meios químicos, físicos ou por uma combinação de ambos.

Um exemplo clássico de artefato expandido é a espuma de poliestireno, também conhecida como isopor.

Outros exemplos incluem espumas de poliuretano utilizadas em colchões e almofadas, ou o EVA (Etileno Acetato de Vinila) utilizado em solados de calçados e tapetes para atividades físicas.

Dessa forma, várias indústrias utilizam amplamente esses materiais por suas propriedades isolantes, capacidade de amortecimento e leveza, o que os torna ideais para aplicações que vão desde embalagens até equipamentos esportivos.

Responsabilidade com produção de artefatos expandidos

No universo da produção de artefatos expandidos, a Retilox se destaca como uma referência em inovação e responsabilidade.

Com uma profunda compreensão da ciência e da técnica por trás desses materiais, dominamos a arte de desenvolvê-los de maneira segura e eficiente, garantindo não apenas performance, mas também sustentabilidade.

Todavia, nossa expertise não se limita apenas à produção. Somos também os orgulhosos fabricantes do expansor Retiazo ADC EBR S e Retiazo ADC EBR.

Estes produtos são resultado de extensas pesquisas e desenvolvimento, tendo como foco principal a qualidade e a segurança do artefato final.

Quando produtores de EVA optam por usar os expansores da Retilox, eles têm a garantia de obter um produto com resquícios mínimos de formamida, um componente que tem estado sob rigoroso escrutínio global devido a suas implicações para a saúde e o meio ambiente.

Artefatos expandidos com baixo formamida

Escolher a Retilox é optar pela excelência em materiais expandidos, alinhando tecnologia de ponta com uma produção consciente e responsável. Somos mais do que apenas uma empresa – somos um compromisso com a qualidade e um futuro mais sustentável.

Componentes adequados para artefatos expandidos com baixo formamida

No universo da produção de artefatos expandidos, a escolha dos componentes e processos corretos é fundamental para garantir a qualidade e segurança dos produtos finais.

Nesse contexto, a Retilox Química se destaca por suas inovações exclusivas: o Retiazo ADC EBR S e o Retiazo ADC EBR.

Primeiramente, a equipe da Retilox Química desenvolveu ambos como agentes expansores utilizando tecnologia de ponta.

Sob o mesmo ponto de vista, eles desempenham um papel crucial no processo de expansão, permitindo que os materiais se transformem, adquirindo uma estrutura alveolar característica dos artefatos expandidos.

Por isso esta transformação, quando realizada com os produtos Retiazo, resulta em características únicas, como leveza, flexibilidade e, o mais importante, segurança.

O diferencial mais significativo e revolucionário desses expansores é a capacidade de garantir que os artefatos expandidos apresentem um baixo resíduo de formamida.

Como sabemos, a formamida tem atraído preocupação e regulamentação global por seus potenciais riscos à saúde e ao meio ambiente.

Portanto, ao optar pelos expansores Retiazo da Retilox Química, os produtores não apenas melhoram a qualidade de seus produtos, mas também atendem às rigorosas exigências do mercado atual.

Em resumo, o Retiazo ADC EBR S e o Retiazo ADC EBR são mais do que simples expansores; são reflexos do compromisso da Retilox Química com a inovação, a qualidade e, acima de tudo, a segurança e sustentabilidade no mundo dos artefatos expandidos.

Desafio oculto na produção de artefatos de EVA

No amplo espectro da indústria de borrachas e plásticos, o mercado de EVA (Etileno Acetato de Vinila) ocupa um lugar de destaque devido à versatilidade e aplicações do material.

Por décadas, o setor se beneficiou do uso de Azodicarbonamida convencional na produção de artefatos prensados de EVA.

Esta escolha, em sua maioria é influenciada por considerações de custo, tornou-se uma prática padrão, quase inquestionável.

No entanto, pesquisas recentes estão lançando luz sobre possíveis riscos associados a esta prática comum. Fale conosco no WhatsApp e saiba mais possibilidades!  

Em testes realizados em um artefato de EVA processado com Azodicarbonamida padrão, descobriu-se que, após a extração de metanol seguida de sonificação a 60ºC durante 30 minutos, o resíduo de formamida alcançou preocupantes 228mg/kg.

Este nível supera as diretrizes aceitáveis em muitos padrões internacionais, sinalizando um potencial risco para a saúde e o meio ambiente.

A presença excessiva de formamida em artefatos de EVA não é apenas uma ameaça à segurança dos consumidores, mas também coloca em risco a reputação das empresas produtoras.

Na era da valorização da transparência e responsabilidade corporativa, tal descuido pode acarretar consequências severas, tanto legalmente quanto no mercado.

Diante dessas descobertas, surge uma necessidade urgente de reavaliação das práticas correntes na produção de EVA.

Empresas que desejam prosperar e ser vistas como líderes responsáveis devem priorizar a segurança acima dos custos.

A transição para alternativas mais seguras ao Azodicarbonamida convencional não é apenas uma escolha estratégica, mas uma obrigação ética.

É tempo de evolução, buscando inovação e compromisso com padrões mais elevados de qualidade e segurança. Converse com especialistas da Retilox Química!

Como readequar artefatos expandidos com baixo formamida

Com uma trajetória consolidada de 30 anos no mercado, a Retilox Química se destaca, sobretudo, pela sua notável expertise no campo das especialidades químicas, incluindo Peróxidos Orgânicos Especiais.

Diante dos desafios contemporâneos enfrentados pelo mercado transformador de EVA, em relação às restrições químicas, nós não apenas reconhecemos essas demandas, mas também oferecemos soluções exclusivas em resposta a elas.

Veja como realizar uma readequação de artefatos expandidos:

  1. Avaliação da Matéria-Prima;
  2. Substituição de Agentes Expansores;
  3. Aprimoramento de Processos de Produção;
  4. Testes Regulares;
  5. Capacitação da Equipe;
  6. Fornecedores e Parceiros;
  7. Monitoramento Pós-produção;
  8. Conscientização e Comunicação;
  9. Revisão e Atualização Constante;

Em meio a essas soluções, está o nosso Retiazo ADC EBR S. Este é um azodicarbonamida meticulosamente modificado, que após rigorosos testes, comprovou-se que cumpre os limites de Formamida, sobretudo, após o processo de expansão em placas prensadas de EVA.

Nós realizamos estes testes sob as mesmas condições do azodicarbonamida tradicional, garantindo sua eficácia.

Além disso, olhando para o horizonte de possibilidades e benefícios, é fundamental salientar que produtores voltados à fabricação de peças técnicas em EPDM, SBR, PVC, PP, PE e outras Poliolefinas têm uma oportunidade única.

Artefatos expandidos com baixo formamida com Retilox Química

Eles podem, efetivamente, aproveitar o reduzido resíduo de Formamida oferecido tanto pelo Retiazo ADC EBR S quanto pelo Retiazo ADC EBR.

Em resumo, essa inovação da Retilox emerge como uma alternativa promissora ao Azodicarbonamida convencional, marcando um novo capítulo na produção responsável e de qualidade sobre artefatos expandidos com baixo formamida.

Confira na Retilox Química as melhores condições em especialidades químicas, siga-nos nas principais redes sociais e não deixe acompanhar as novidades conosco.

Compartilhe

VEJA TAMBÉM

RETICULAÇÃO BORRACHA
Sem categoria

RETICULAÇÃO BORRACHA

RETICULAÇÃO BORRACHA – O uso de um peróxido orgânico como agente de reticulação de Borracha foi relatado pela 1ª vez por Ostromislenski, em 1915. Nesse

Leia mais »
PERÓXIDO DE DICUMILA
Sem categoria

PERÓXIDO DE DICUMILA

O Peróxido de Dicumila é um peróxido orgânico da classe dialquil, comumente utilizado para a reticulação / cura de elastômeros e plastômeros, além de ser

Leia mais »
PERÓXIDO ORGÂNICO
Sem categoria

PERÓXIDO ORGÂNICO

Os peróxidos orgânicos são atualmente utilizados pela indústria transformadora de plastômeros e elastômeros na reticulação dos mais diversos tipos de polímeros em substituição ao sistema

Leia mais »